Coming Up Wed 12:00 PM  AEST
Coming Up Live in 
Live
Portuguese radio

Serviços de apoio à saúde mental no seu próprio idioma na Austrália

Some of the professionals listed on HeartChat. Source: HeartChat.com.au

O diretório HeartChat.com.au ajuda australianos de origens culturais e idiomas diversos, que estão em busca de serviços de apoio à saúde mental, a acharem profissionais que falam seu idioma ou compartilham sua cultura ou fé.

Semonti ainda era uma adolescente quando procurou pela primeira vez ajuda para melhorar a sua saúde mental com um conselheiro da escola.

A jovem de Melbourne, que agora está com 20 anos de idade, diz que estava tendo dificuldades em lidar com as pressões e expectativas sobre sua educação e futuro.

“Eu me sentia muito sozinha e tinha dificuldade em enfrentar os choques culturais de uma criação australiana e uma hindu, de Bangladesh”, disse ela à SBS News.

Mas, quando mais tarde ela foi a um psicólogo que tinha uma formação cultural diferente da dela, descobriu que ele não entendeu a sua situação.

“Talvez tivesse sido por causa das nossas barreiras culturais,” disse ela.

“Teria sido melhor eu conversar com alguém do sul da Ásia que também fosse hindu para poder me ajudar a resolver os meus problemas e desafios.”

Um novo recurso online busca fazer exatamente isso. HeartChat é um programa que conecta pessoas de origens culturais e idiomas diversos com profissionais da saúde mental relevantes que combinam com o perfil do paciente.

HeartChat
The directory lists the faith and language of the professional.
HeartChat.com.au

Quem busca apoio terá acesso a uma lista de profissionais de saúde mental que falam a língua do paciente ou são da mesma cultura ou religião.

O projeto foi criado pela neuropsicóloga clínica doutora Judy Tang, que também é membro da Comissão Multicultural de Victoria, órgão responsável pelo financiamento do projeto.

O diretório online é resultado de seu trabalho na área e experiência como uma profissional de origem asiática.

“Tive clientes que me disseram: 'Foi muito difícil para mim encontrar alguém como você, alguém que fale minha língua ou conheça minha cultura. Levei séculos para conseguir marcar essa consulta”, disse a doutora Tang, que fala mandarim.

“Eu só queria tornar [o apoio à saúde mental] mais acessível para nossas comunidades.”

Apoio cultural apropriado 

Às vezes é importante conversar com alguém que você não precisa explicar as normas religiosas, nuances culturais ou preferências políticas ou sexuais, isso pode até salvar vidas.

A doutora Tang cita a história de um psicólogo que disse a um cliente de origem asiática "faça isso por você" ao incentivá-lo a fazer mudanças positivas em sua vida.

“A pessoa respondeu: ‘Bem, na verdade, como sou de origem asiática, se ele tivesse me dito para fazer isso por minha família, teria sido muito mais eficaz ’”, disse a doutora Tang. 

Some of the professionals listed on HeartChat.
Some of the professionals listed on HeartChat.
HeartChat.com.au

Ela também deu exemplos de perguntas sem sentido ou contexto que podem ser feitas por profissionais que não têm uma maior compreensão cultural.

“[Foi dito] a uma pessoa de origem indígena para ‘ir pro mato e ficar junto com seu povo’, e não é necessariamente com isso que aquele indígena teria se identificado”, disse ela.

“É uma pena que às vezes os profissionais de saúde mental simplesmente tenham suas próprias suposições que podem estar incorretas quando se trata da cultura ou da fé”.

A doutora Tang disse que muitas vezes as barreiras culturais e linguísticas podem impedir as pessoas de procurarem ajuda.

“Quando erram tanto, em alguns casos, a pessoa perde o interesse e a motivação para continuar acessando os serviços de saúde mental, e é isso que definitivamente não queremos que aconteça, essa experiência negativa junto às nossas comunidades multiculturais”.

'Eu sei o que eles querem dizer'

Os australianos de culturas e idiomas diversos há muito enfrentam dificuldades para acessarem serviços de apoio, seja por causa das barreiras linguísticas ou culturais, estigma em suas comunidades em relação à doença mental ou simplesmente por não saberem onde começar sua jornada em busca de apoio.

Com a pandemia da COVID-19, as chamadas para os serviços de apoio à saúde mental aumentaram drasticamente e também o tempo de espera para ver um profissional. Nunca foi tão importante para as pessoas terem acesso a serviços de apoio.

“Isso afetou a todos, especialmente nossas comunidades multiculturais, em torno das limitações para visitarem suas famílias, o que é para muitas culturas um aspecto muito importante de suas vidas”, disse o Dr. Tang.

Uma das psicólogas que faz parte do HeartChat é Jelena Zeleskov Doric, de Sydney, de origem sérvia.

Dr Jelena Doric
Dr Jelena Doric has signed up to HeartChat.
Supplied

A doutora Doric – que fala cinco línguas dos Balcãs além do búlgaro – frequentemente recebe ligações de clientes que querem apenas conversar com alguém que fale sua língua.

“Alguns deles simplesmente não sabem inglês e, você sabe, não conseguem se expressar tão bem”, disse a doutora Doric.

“Especialmente sob uma perspectiva psicológica, quando você quer falar sobre seus sentimentos e relacionamentos, emoções, às vezes é muito difícil.”

A doutora Doric disse que é capaz de se relacionar bem com seus clientes sem que eles tenham que explicar práticas culturais ou costumes, ou se sentirem julgados por suas diferenças.

“Para mim, é mais fácil de entender porque eu me identifico com eles”, disse ela.

“Você pode ler sobre diferentes culturas, mas se não vier de uma cultura em particular, nunca entenderá o que essas pessoas estão passando.”

A doutora Doric também auxilia clientes de origem asiática que disseram que falar com alguém imigrante ajuda.

“Eles me procuram porque querem discutir questões de identidade cultural, porque eu venho de uma cultura diferente - moro aqui e fui criada lá - então, você sabe, existe essa diversidade”.

Visite HeartChat.com.au para obter o diretório completo de profissionais de saúde mental ou para se registrar com um.

Este recurso da Rádio SBS também lista serviços de apoio à saúde mental em idiomas disponíveis na Austrália.

Os leitores que buscam apoio podem entrar em contato com a Lifeline no 13 11 14, Suicide Call Back Service no 1300 659 467 e Kids Helpline no 1800 55 1800 (para pessoas de 5 a 25 anos). Mais informações estão disponíveis no BeyondBlue.org.au lifeline.org.au.

A Embrace Multicultural Mental Health também apóia pessoas de origens culturais e lingüísticas diversas.

This story is also available in other languages.