SBS Radio App

Download the FREE SBS Radio App for a better listening experience

Advertisement
Samuel Van Ransbeeck esteve em Sydney para participar de um congresso com a obra "Other Registers". (arquivo pessoal)

Samuel Van Ransbeeck é o autor da obra "Outros Registros - O Som e Silêncio da Violência da Polícia no Rio de Janeiro", na qual usou um software para transformar dados da violência da polícia do Rio de Janeiro em melodias.

By
Beatriz Wagner
Published on
Thursday, December 6, 2018 - 18:39
File size
52.57 MB
Duration
28 min 43 sec

Os dados da violência da polícia do Rio de Janeiro foram transformados em uma obra musical intitulada "Outros Registros - O Som e Silêncio da Violência da Polícia no Rio de Janeiro" pelo artista belga Samuel Van Ransbeeck.

O trabalho consiste em sons graves e agudos traduzidos por um software a partir dos dados estatísticos das mortes de policiais militares e cidadãos no Rio de Janeiro registradas entre outubro de 2009, quando a cidade foi escolhida para sedirar os Jogos Olímpicos, e janeiro 2016, início do ano olímpico.

A obra foi apresentada duas vezes no Rio de Janeiro em 2016 e em Belfast, capital da Irlanda do Norte, em maio de 2018 como parte do festival de ideias e politíca "Imagnie!".

Samuel atualmente reside em Manchester, na Inglaterra, e fala português fluente.

Ele fez um doutorado em Infomática Musical na Universidade Católica do Porto, em Portugal.

Em Sydney, Samuel participou da Conferência da Política da Escuta na Universidade de Nova Gales do Sul nos dias 29 e 30 de novembro.

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram

veja ainda
Lionia Lobo pinta murais e dá voz às mulheres de diversas etnias

Apaixonada pelas artes visuais e diversidade cultural, a artista portuguesa e designer de moda Lionia Lobo Singh fala da inspiração por trás de suas mais recentes obras: murais de grandes dimensões e porta-retratos de mulheres e crianças de diversas etnias. 

Um mural no maior miradouro de Lisboa homenageia Marielle Franco

Mural do artista português Vihls com o retrato de Marielle foi esculpido no maior mirante da cidade e faz parte do projeto Arte pela Anistia.  

A poesia sem fronteiras de Mito Elias

O cabo-verdiano Mito Elias, artista plástico que vive em Melbourne, fala a SBS em Português sobre seu trabalho com a poesia performática em crioulo e português, e experimentações recentes com vídeo e som. 

Exposição em Camberra mostra o Brasil do século 19 pelos olhos dos ingleses

De 12 de setembro a 12 de outubro, a Embaixada do Brasil em Camberra apresenta a exposição “Eyes of the Sea – Olhos do Mar: o olhar dos navegadores ingleses sobre o Brasil do século 19”, com 45 aquarelas de artistas ingleses feitas durante sua passagem pelo Brasil, a caminho da Austrália. 

A arte contemporânea portuguesa de Luís Geraldes é destaque na Austrália

Geraldes nasceu em Lisboa mas passou a infância em Angola onde descobriu seu talento e paixão pela arte. “O contato com os angolanos, a cor do sol africano, tudo isso contribuiu para a minha transformação como artista.” Nessa entrevista ele fala sobre seus murais em Sydney e Melbourne e sua coleção de obras sobre os incêndios do ‘Sábado Negro’, em Vitória, em 2009, onde 173 pessoas morreram, 11 delas na rua em que Luís mora.

 

Angolano Pedro Pires traz à Austrália obra inspirada na vida em Luanda

O artista plástico angolano foi um dos selecionados para exibir na Bienal da Escultura de Lorne 2018, no estado de Vitória. 

 

Diretor do filme 'Marina Abramovic in Brazil' fala da estréia na Austrália e do trabalho com a artista

O documentário de Marco Del Fiol segue a jornada da artista mundialmente famosa pelos rituais espirituais em diversas partes do país. Marina presencia sessões de cura e cirurgia com o médium João de Deus em Goiás, rituais espíritas em Brasília, o uso do alucinógeno ayauasca na Chapada Diamantina na Bahia, ‘processos xamânicos’ em Curitiba e cristais energéticos em Minas Gerais. O filme estréia dia 9 de Março em vários cinemas da Austrália.

Júlia Both cria arte em espaços públicos em Melbourne

Júlia Both, artista visual, faz parte do StreeWORKS, um programa criado para tentar diminuir o vandalismo nos muros da cidade.