SBS em Português

Pandemia secundária: casos de violência doméstica têm aumentado na Austrália nos últimos anos

SBS em Português

"Domestic violence" has gone up in the Victoria

Language barriers and a lack of connections often make it more difficult for Chinese victims of domestic violence to access help. Source: pexels/Karolina Grabowska


Published 3 July 2022 at 12:14pm
By Sandra Fulloon
Presented by Jason Mathias
Source: SBS

Com os relatos de abuso doméstico aumentando na Austrália, os sobreviventes de violência doméstica estão unindo forças e entregando alimentos e mercadorias no valor de 8 milhões de dólares até agora para ajudar aqueles que estão buscando um recomeço.


Published 3 July 2022 at 12:14pm
By Sandra Fulloon
Presented by Jason Mathias
Source: SBS


Manuela Whitford e seu marido Darryl estão distribuindo mercadorias doadas para aqueles que precisam.

Os móveis e outros itens estão indo para o que eles chamam de “santuários”, para ajudar  famílias que escapam da violência doméstica.

Advertisement
“Os voluntários vêm ao nosso armazém e fazem os pacotes. Por exemplo, eles montam um pacote com itens de banheiro específico para as necessidades daquela família. Eles também montam pacotes de cozinha, lavanderia e roupa de cama”.

A instituição de caridade de Manuela chama-se 'Friends with Dignity' – ou “Amigos com Dignidade”, em português - e foi fundada em 2015.

Até agora, a entidade já ajudou a mobiliar quase 700 casas para aqueles que estão escapando situação de violência doméstica.

"Nas últimas duas semanas, eu diria que fomos inundados com pedidos. Geralmente, são itens básicos ou assistência financeira. Só na última semana, nós ajudamos a montar cinco casas."

Manuela sabe bem como é escaper de violência doméstica.

Ela fugiu para a Austrália após um ataque violento em 2009.

Aconteceu no caminho para o trabalho – numa via pública, na sua terra natal, na África do Sul.

How to identify people who are victims of family or domestic violence?
Source: Getty Images


“Eles foram verbalmente abusivos. Eles me empurraram  no chão. Eu fiquei com hematomas, hematomas bastante graves e inchaço nos braços. Eu me senti totalmente sozinha. Embora estivesse cercada por tantas pessoas, nenhuma pessoa me estendeu a mão e me ajudou. Foi nessa época que eu realmente tomei a decisão consciente de que não seria mais uma espectadora. Se eu soubesse sobre violência ou algo do tipo, eu iria atrás e ajudaria essa pessoa."

Enquanto trabalhava no sistema prisional de Queensland, a enfermeira notou uma ligação entre reincidentes e violência familiar.

“Ao falar com indivíduos e grupos, acho que a conversa mais comum era que abuso, seja a pessoa vítima ou praticante do abuso, começa sempre dentro de casa.”

Manuela criou o 'Friends with Dignity', com sede no bairro de Meadowbrooke, em Brisbane, perto de Logan.

A área está entre as muitas que relatam um aumento de abusos de todos os tipos desde o início da pandemia.

A defensora contra a violência doméstica Hayley Foster - CEO da FullStop Australia - explica:

"É uma crise nacional. E foi agravada pela pandemia, tanto que o Alto Comissariado das Nações Unidas a chamou de pandemia secundária. E isso porque ainda temos mulheres e crianças morrendo todas as semanas, neste país. A maioria dos australianos ficaria surpreso em saber o quão prevalente é. Estamos vendo que uma em cada três mulheres sofrendo alguma forma de violência física. Uma em cada cinco mulheres sofre violência sexual. E essas taxas para homens - um em cada dois homens sofrerá violência física e um em cada 20 sofrerá violência sexual".

Mary Page, de 66 anos, fugiu de uma situação abusiva com seus três filhos pequenos na década de 1990 – e agora é voluntária na 'Friends with Dignity'. Ela sabe como é difícil recomeçar.

Mary Page with some of the toys donated to 'Friends with Dignity'
Mary Page é um dos mais de 150 voluntários da "Friends with Dignity". Source: SBS


"Meu coração está com eles, porque eu sei que estive lá e sei como é. Isso me faz sentir que estou fazendo uma coisa tão boa para alguém que está em extrema necessidade." 

Mary está entre os 150 voluntários registrados da ‘Friends with Dignity’ no sudeste de Queensland, Nova Gales do Sul e Austrália Ocidental.

A instituição de caridade já entregou bens no valor de oito milhões de dólares - Mary sabe melhor do que ninguém como as doações podem mudar vidas.

"Uma vez que eles entram em casa com um funcionário de apoio, eles ficam tão emocionados e surpresos. Se houvesse um serviço como esse há 30 anos atrás, teria me ajudado muito, especialmente com as crianças que eram tão jovens."

Em toda a Austrália, são necessárias mais doações, com a maioria dos serviços relatando um aumento na gravidade e prevalência de casos de violência doméstica desde a pandemia, como explica Hayley Foster.

"Pessoas dos Povos das Primeiras Nações, pessoas com deficiência, particularmente pessoas com deficiência intelectual, correm maior risco.”

Hayley Foster diz que todos nós podemos desempenhar um papel - apoiando aqueles que são vítimas de violência doméstica.

"Qualquer um pode doar para uma instituição de caridade que está fazendo esse trabalho. Não se cale quando ver comentários ou comportamentos sexistas ou misóginos. Ajude as vítimas e as recomende para os serviços de ajuda disponíveis."

Como sobrevivente, Mary Page tem um conselho para qualquer pessoa em risco:

Saia. Não importa o quão difícil seja e quão assustados eles estejam, eles precisam sair
Siga a  no  e  e ouça . Escute a  ao vivo às quartas e domingos ao meio-dia ou na hora que quiser na 




Share