Coming Up Sun 12:00 PM  AEDT
Coming Up Live in 
Live
Portuguese radio

A volta ao mundo de Fernão de Magalhães, que completou 500 anos, vai ao palco em Sevilha

Map of Magellan's round the world voyage, 1519-1521. A Portuguese-born navigator sponsored by Spain, Ferdinand Magellan (c1480-1521) led the expedition that mad Source: Ann Ronan Pictures Print Collector Getty Images

O teatro pode conseguir magia.. a viagem de circunavegação do português Fernão de Magalhães inspira uma peça de teatro em Espanha.

É um prodigioso tempo – são uns 30 anos, na viragem do século 15 para o 16.

Leonardo da Vinci, entre Florença, Milão e Roma, avançou na exploração das raízes do conhecimento interdisciplinar – exemplo de homem moderno, ao mesmo tempo que fervilhava este gosto de ampliar de conhecimentos – e de ousar experimentar mais na criação artística.

Também é o tempo de Michelangelo, de Ticiano, de Boticelli, de Rafael, de Hieronimus Bosch.

Simultaneamente, fazia-se ao mar o encontro  (que veio a ter complexidades e abusos) com outros povos – e descoberta de outras geografias.

…em 1492 -  Cristóvão Colombo ligou a Europa à América do Norte.

…em 1498 – Vasco da Gama instalou a rota do Cabo da Boa Esperança e chegou a Calecute, na Índia.

…21 anos depois – em 20 de setembro de 1519, uma frota com 5 naus e 239 homens a bordo, comandada por um português valente e visionário, Fernão de Magalhães, zarpou de Sevilha, desceu o Guadalquivir até à costa e aí em San Lúcar de Barrameda, partiu em expedição marítima que teve como objetivo anunciado chegar às ilhas Molucas da Indonésia - as mais afamadas produtoras de especiarias, tomar conta desse comércio e pô-lo ao serviço de Carlos V, rei que imperava em Espanha e na Alemanha.

Ferdinand de Magellan
Illustration of the crew of Ferdinand de Magellan swearing their allegiance to him on a cross following an unsuccesful mutiny
Stefano Bianchetti Corbis via Getty Images

Naquelas ilhas das especiarias era produzida a pimenta, a canela e o gengibre, que na Idade Média tinham na Europa preço astronómico.

A bordo da nau do almirante Fernão de Magalhães seguiu Antonio Pigafetta, um homem de Veneza que registou num diário a crónica da expedição que se prolongou por 3 anos e um mês.

Este diário foi citado por Gabriel Garcia Marquez no discurso Nobel em Estocolmo – falou de livro fascinante – crónica detalhada daquela odisseia.

É Pigafetta quem nos conta como o comandante Fernão de Magalhães foi morto numa emboscada em Mactan, numa ilha perdida das Filipinas.

O basco Sebastian del Cano tomou o comando da expedição que, no regresso a Sevilha, estava dizimada: apenas uma das 5 naus – apenas 18 dos 239 homens que 3 anos antes tinham iniciado a odisseia que definiu os limites reais do nosso planeta.

Magalhães e Elcano comandaram a primeira viagem de circunavegação,

Um dos 18 pioneiros nessa viagem que comprovou que a terra é redonda é o cronista Pigafetta que relata a épica, as traições os motins, os sofrimentos, os naufrágios e também a audácia e a solidariedade entre aqueles marinheiros.

Esta crónica de Pigafetta viria a ser fonte principal para o livro (editado em português) que o austríaco Stefan Zweig dedica à grande façanha de Magalhães. O livro, com 320 páginas, está editado pela Assírio e Alvim – tem em título Magalhães, o Homem e o seu Feito.

Todo este material é usado plo dramaturgo e encenador andaluz Alfonso Zurro para contar em versão teatral a primeira viagem de circunavegação na história da humanidade.

Zurro escolheu outros 7 dramaturgos também andaluzes e cada um teve o encargo de construir - em ao todo 16 etapas - a representação teatral da expedição iniciada em 20 de setembro de 1519 e concluída em 8 de setembro de 1522.

A Companhia de Teatro Clássico de Sevilha estreou em maio esta Odisseia de Magalhães e Elcano.

Casa cheia.

O texto está editado em livro de Stefen Zweig, que escreveu sobre a viagem de Magalhães e Elcano, que foi a talvez mais terrível e mais cheia de privações, viagem marítima registada na eterna crónica da dor humana e da capacidade humana de sofrimento.

O texto dramatúrgico agora estreado em Sevilha também nos mostra como é irrelevante discutir sobre o país, Portugal ou Espanha, que pode reivindicar esta façanha.

Foi um português que Portugal não quis mais um basco, e ambos ao serviço do rei de Castela.

Tudo junto deu conhecimento ao mundo, naqueles prodigiosos anos de renascimento, na viragem do século 15 para o 16, que a Terra era redonda.

Siga a SBS Portuguese no FacebookTwitter e Instagram e ouça os nossos podcasts

Coming up next

# TITLE RELEASED TIME MORE
A volta ao mundo de Fernão de Magalhães, que completou 500 anos, vai ao palco em Sevilha 29/05/2021 05:16 ...
Energia elétrica mais barata: preços na Austrália devem cair em até 10% com o aumento do uso de recursos renováveis até 2024 27/11/2021 05:51 ...
COVID-19 na Austrália hoje: Proibição de viagem da África do Sul descartada por enquanto, após surgimento de nova variante da COVID-19 26/11/2021 02:01 ...
Psicóloga sobre a Black Friday: “Se vemos algo limitado, temos o sentimento de escassez. Agimos no impulso e fazemos 'compras emocionais' do que não precisamos" 25/11/2021 09:20 ...
COVID-19 na Austrália hoje: Victoria atinge 90% da população elegível completamente vacinada e Queensland revê bolha com NSW 25/11/2021 01:58 ...
Como a crónica de António Pigafetta nos leva por caminhos de imensa dor humana ao grande feito da primeira viagem ao redor do mundo 25/11/2021 05:12 ...
COVID-19 na Austrália hoje: Viajantes domésticos não pagarão por testes feitos em clínicas administradas pelos estados 24/11/2021 01:58 ...
Notícias da Austrália e do Mundo | 24 de novembro de 2021 | SBS Portuguese 24/11/2021 11:47 ...
Amiga de brasileira que morreu de COVID na Austrália: “Mesmo com a vida corrida, devemos ter tempo para os amigos. Eu não pude falar com a Adriana antes de ela partir” 23/11/2021 22:43 ...
COVID-19 na Austrália hoje: Território do Norte estende lockdown por causa do surgimento de novos casos 23/11/2021 01:49 ...
View More